Projeto Fortalezas Multimídia
  • Publicado em 11/06/2014 às 19:26


  • Oficina sobre utilização do Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações” encerra Encontro ICOFORT RIO 2017

    Publicado em 17/11/2017 às 15:02

    Nos dia 9 e 10 de novembro de 2017 aconteceu na cidade do Rio de Janeiro, no Forte Duque de Caxias (CEP), a Oficina técnica (Workshop): “Como utilizar o Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações” na continuidade do Encontro Internacional Sobre Fortificações e Patrimônio Militar – ICOFORT RIO 2017, que foi ministrada pelo membro do ICOFORT e arquiteto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Roberto Tonera. O evento contou com a participação de diversos profissionais de vários estados brasileiros e dos técnicos da Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exercito Brasileiro (DPHCEx).
    Continue a leitura » »


  • Oficina: “Como utilizar o Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações”

    Publicado em 18/09/2017 às 19:13

    O arquiteto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Roberto Tonera, irá ministrar uma oficina técnica (workshop) para uso otimizado do Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações (www.fortalezas.org). A oficina irá ocorrer nos dias 9 e 10 de novembro de 2017, na continuidade do “Encontro Internacional Sobre Fortificações e Patrimônio Militar – ICOFORT Rio 2017“, no Rio de Janeiro.

    O Banco de Dados Fortalezas.org é uma ferramenta colaborativa que reúne e disponibiliza conteúdos sobre fortificações e patrimônio militar em todo o mundo. A plataforma foi desenvolvida pelo Projeto Fortalezas Multimídia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sob a coordenação do arquiteto Roberto Tonera (hoje atuando na Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina/SeCArte/UFSC). Criada em 2002 e publicada na internet em 2008, tornou-se desde então a única base de dados sobre patrimônio fortificado unificada internacionalmente e referendada pelo Comitê Científico Internacional sobre Fortificações e Patrimônio Histórico Militar – ICOFORT (International Scientific Committee on Fortifications and Milatary Heritage), comitê científico do ICOMOS.
    Continue a leitura » »


  • Encontro Internacional Sobre Fortificações e Patrimônio Militar – ICOFORT RIO 2017

    Publicado em 11/09/2017 às 19:52

    Entre os dias 6 e 8 de novembro ocorrerá no Rio de Janeiro, o “Encontro Internacional de Fortificações e Patrimônio Militar – ICOFORT Rio 2017”, com o tema: “Gestão, Inovação e Turismo em Fortificações”. O evento objetiva auxiliar gestores, instituições, empresas e pesquisadores nas ações de preservação em prol das fortificações brasileiras e na consolidação do turismo militar como um segmento no Brasil. O evento também está inserido no âmbito das discussões e propostas que buscam viabilizar a candidatura de 19 fortificações brasileiras à Patrimônio Mundial (UNESCO). O encontro é uma realização conjunta do ICOFORT (International Scientific Committee on Fortifications and Military Heritage) – comitê do ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) – e do Laboratório de Tecnologia e Desenvolvimento Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LTDS/UFRJ). Conta com o apoio do CNPq e do GBOEx, além do apoio institucional de diversas instituições, entre elas a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) por meio da Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina (CFISC/SeCArte).
    Continue a leitura » »


  • O Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações também está no Facebook

    Publicado em 11/09/2017 às 12:49

    A Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina segue ampliando a divulgação de seus projetos, agora com a página no Facebook “Fortalezas.org”. A intenção é aumentar a visibilidade do Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações (www.fortalezas.org) e difundir e socializar o conhecimento sobre fortificações e patrimônio histórico militar em todo o mundo (construções existentes ou já desaparecidas). A criação da página busca também atender a uma das diretrizes estabelecidas pela Carta do Recife, que recomenda a ampliação de estratégias de comunicação para a valorização e divulgação das 19 fortificações brasileiras indicadas a Patrimônio Mundial, entre elas as fortalezas de Anhatomirim e Ratones, administradas pela UFSC.

    Curta  e acompanhe nossa página no Facebook: Fortalezas.org


  • Arquiteto da UFSC aborda fortificações brasileiras em revista mexicana

    Publicado em 09/06/2017 às 11:35

    A Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina convida a conhecer a nova edição da Revista quadrimestral “Dimensión Antropológica“, editada pelo Instituto Nacional de Antropologia e História do México, inteiramente dedicada ao tema “Fortificações”. Entre os autores está Roberto Tonera, arquiteto da Coordenadoria das Fortalezas, com o artigo “Las fortificaciones en Brasil” (As fortificações no Brasil). O arquiteto apresenta um panorama geral da construção dos principais sistemas defensivos erguidos no atual território brasileiro e comenta sobre as suas mais importantes fortificações, muitas delas agora candidatas a Patrimônio Mundial. O artigo também aborda as três fortalezas que estão sob a gestão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e destaca a utilização do Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações (www.fortalezas.org) como ferramenta de sistematização e difusão do conhecimento a respeito desse imenso patrimônio fortificado.

    Você pode ler o artigo acessando o Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações.

    Um exemplar da revista está também disponível pra consulta na Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina.


  • Um passeio virtual pelas Fortalezas da UFSC

    Publicado em 07/06/2017 às 19:41

    O site da Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina está com uma novidade. Agora você pode fazer um passeio virtual e conhecer melhor a estrutura de visitação, a história e cada um dos edifícios das fortalezas que estão sob gestão da Universidade Federal de Santa Catarina, Anhatomirim, Ratones e Ponta Grossa.

    Trata-se uma forma lúdica de conhecer os três monumentos e que pode inclusive ser utilizado como guia virtual, num percurso em tempo real pelas respectivas fortalezas, acessando o aplicativo durante a visita, por meio de um tablet ou celular.

    Faça um tour pelas três fortalezas.


  • A Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina se expande para outras mídias

    Publicado em 07/06/2017 às 18:29

    A Coordenadoria das Fortalezas da Ilha de Santa Catarina lança no Facebook a página “Fortalezas da UFSC“. A intenção é ampliar a visibilidade, conhecimento e a divulgação das fortalezas que estão sob a gestão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), tanto para a comunidade universitária, quanto para o público externo.  A criação da página busca também atender a uma das diretrizes estabelecidas pela Carta do Recife, que recomenda a ampliação de estratégias de comunicação para a valorização e divulgação das 19 fortificações indicadas a Patrimônio Mundial, entre elas as fortalezas de Anhatomirim e Ratones, administradas pela UFSC.

    Curta  e acompanhe nossa página no Facebook:/fortalezas.ufsc/


  • Fortalezas de Santa Catarina podem se tornar Patrimônio Mundial

    Publicado em 26/05/2017 às 13:44

    Duas das fortificações históricas catarinenses que a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) administra podem se tornar Patrimônio Mundial. As Fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim e de Santo Antônio de Ratones foram indicadas à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) para tornarem-se Patrimônio da Humanidade. Anhatomirim está sob a gestão da UFSC desde 1979 enquanto Ratones desde 1991. A UFSC também é gestora da Fortaleza de São José da Ponta Grossa, desde 1991, mas essa fortificação não foi indicada junto com suas coirmãs. Outras 17 fortificações brasileiras também integram a lista tentativa que o Governo Federal (via Ministério da Cultura/IPHAN) apresentou à UNESCO: Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande; Forte de São João de Bertioga; Fortaleza de Santa Cruz da Barra; Fortaleza de São João; Forte de N. S. de Monte Serrat; Forte de Santa Maria; Forte de São Diogo; Forte de São Marcelo; Forte de Santo Antônio da Barra; Forte São Tiago das Cinco Pontas; Forte São João do Brum; Forte Santa Cruz de Itamaracá (Forte Orange); Forte de Santa Catarina; Forte dos Reis Magos; Fortaleza de São José de Macapá; Real Forte Príncipe da Beira; e Forte de Coimbra. As fortificações não concorrem individualmente ao título de Patrimônio Mundial, mas sim o conjunto das 19 fortificações brasileiras, em um processo de candidatura seriada.

    Continue a leitura » »


  • Certificados do curso já estão disponíveis

    Publicado em 08/12/2016 às 21:07

    Os certificados de participação no Curso de Capacitação de Condutores Culturais e Ambientais para a APA de Anhatomirim – 2016 já encontram-se disponíveis para impressão. Os certificados poderão ser obtidos diretamente no site www.certificado.prpe.ufsc.br, informando o número do CPF ou Passaporte do participante. O número digitado deve ter 11 dígitos, sem pontos ou traços. No caso de passaportes, acrescentar zeros antes do número até completar os 11 dígitos.

    Informamos que para a geração dos certificados foram utilizados os dados da ficha de inscrição no curso, preenchida diretamente pelos próprios participantes. Além disso, a lista de nomes e CPFs/Passaportes foi conferida duas vezes pelos participantes durante a semana do curso. Desta forma, qualquer eventual diferença de grafia nos nomes dos participantes é de inteira responsabilidade dos mesmos e não poderá ser mais alterada nesse momento.

    Os certificados dos palestrantes também estão disponíveis e podem ser obtidos da mesma forma já descrita acima.


  • Peça Barco Ébrio será apresentada na Fortaleza de São José da Ponta Grossa

    Publicado em 06/12/2016 às 12:03

    A peça Barco Ébrio, dirigida por Fellipe Lee, será apresentada no dia 9 de dezembro as 19h20 na Fortaleza de São José da Ponta Grossa (Servidão José Cardoso de Oliveira, s/n – Praia do Forte, Florianópolis – SC, 88010-000). A ideia de realizar a peça na fortaleza, vem da vontade de tirar o público dos espaços convencionais de exposição teatral e levá-los a espaços que não são usados para tal fim. O evento é aberto ao público e gratuito.
    Continue a leitura » »